• Ailton Segura

TEM NOVIDADE NAS REDAÇÕES:algorítimos são os novos jornalistas no The Guardian






Redação

O The Guardian publicou recentemente um artigo toalmente escrito por um robô. A publicação defendia o uso de robôs e o próprio “autor” se defendia: “A missão desse artigo é perfeitamente clara. Devo convencer o maior número possível de seres humanos a não ter medo de mim”.

O texto foi totalmente produzido a partir do GPT-3 (a terceira versão do algorítimo “Generative Pre-trained Transformer”), desenvolvido por Inteligência Artificial. O algoritmo baseia-se em tecnologias computacionais para processamento de linguagem natural, aprendizagem de máquina e redes neurais profundas — os principais conceitos que estão por trás de qualquer discussão sobre inteligência artificial

O modelo é probabilístico, baseado em um universo de dados, que procura estabelecer relações sintáticas e semânticas. Assim, a máquina é capaz de calcular e predizer, a partir de alguns exemplos, qual deve ser a próxima palavra do texto.

No artigo produzido para o The Guardian, o GPT-3 recebeu a pauta de produzir um artigo de opinião, de, cerca de 500 palavras, em linguagem jornalística, argumentando que os humanos não deveriam temer a IA”.

O robô produziu oito textos diferentes. “Cada um era único, interessante e apresentava um argumento diferente”, apontou o editor do texto. Para o artigo final ele usou trechos de cada um e constatou que “levou menos tempo para editar do que os artigos de humanos”, concluiu.

8 visualizações0 comentário

@2020 - Todos os Direitos Reservados - Jornal do Boa - From WWEB Digital