• Ailton Segura

Moro fez "pacto com o diabo" na lava jato.

Da Redação.


Ex-Juiz/Ministro se beneficiou de delações. Julgamento pode ser anulado(foto: Lula Marques)


O STJ corrigiu um atraso da Justiça e reconheceu o direito de defesa de Lula, As condenações podem ser anuladas. Mas estrago já foi feito. O julgamento foi apontado como uma farsa e considerado o maior escândalo judicial da história da humanidade pelo diretor-executivo do Observatório Político da América Latina e do Caribe, Gaspard Estrada, em artigo no New York Times. As ações judiciais contra Lula e empresários brasileiros tiveram práticas comparáveis à tortura pelo ministro Gilmar Mendes. Segundo ele, Sergio Moro atuou mais como legislador do que como juiz. “Ele fez as suas próprias regras processuais”. Ele também apontou que conversa entre procuradores (promotores) mostrou que até eles estranham algumas condutas de Moro. Gilmar também afirmou que o ex-juiz estaria fazendo um novo código de processo penal apoiado por países estrangeiros para dar um golpe do Estado no Brasil.


Para Ministro Gilmar Mendes, Moro criou novo código de processo penal. (Ilustração: Laerte)


O julgamento do juiz Sergio Moro garantiu a ele o cargo de ministro da Justiça do governo Bolsonaro, no primeiro momento, e abriu caminho para um golpe no Brasil, com a eleição de Jair Bolsonaro, comprometendo o Estado de Direito e hoje ele é acusado de subversivo à vontade do povo brasileiro. "Isso envergonha os sistemas totalitários, que não tiveram tanta criatividade (...). Esse modelo de estado totalitário que se desenhou teve a complacência da mídia", disse ainda Gilmar. A Operação Lava Jatou decretou prisão preventiva para forçar delações premiadas, lembrou ministro.


Ele destacou sua fala ao votar favorável (dia 9) na decisão que depois de três anos deu ao ex-presidente Lula o acesso ao material da "vaza jato", documentos obtidos por hackers. Garantindo o direito de defesa do ex-presidente. Relatado pelo ministro Ricardo Lewandoswki e denominado operação "spoofing" A operação em julgamento analisa os dados obtidos ilegalmente por hackers e publicados no site Intercept, dos Estados Unidos.


Vazamento expôs conversa do Ex-Juiz e de membros da operação. Foto: Fabio Rodrigues


A ação de Moro e seus procuradores contabilizou 1.450 buscas e apreensões, 179 ações penais, 174 condenados, incluindo políticos e empresários, incluindo o ex-presidente Lula. "Porém, para conseguir esses resultados, os procuradores violaram o devido processo legal, sem reduzir a corrupção", diz Gilmar Mendes. Não conseguiu combater a corrupção e ainda favoreceu a chegada de um político acusado de corrupção, Arthur Lira, à presidência da Câmara dos Deputados, ao mesmo tempo em que o presidente, Jair Bolsonaro, desmantela grande parte das instituições de combate à corrupção e ao crime," Argumenta.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

@2020 - Todos os Direitos Reservados - Jornal do Boa - From WWEB Digital