Fotografo: Vicente Aquino
...
Sem investimento público, doações de empresas parceiras do Casamento Social Cuiabá 300 anos custeou o evento.

 
 
 
Na tarde do último domingo (28), 300 casais se reuniram no auditório do Hotel Fazenda Mato Grosso para ensaiar, pela última vez, a cerimônia onde realizarão o tão sonhado casamento no civil. No próximo sábado (03), as 300 histórias de amor abrem um novo capítulo de felicidade com a cerimônia oficial, que vai contar com momento especial de cuidado e preparação dos noivos e jantar de celebração das uniões. Tudo isso sem investimento público, apenas com doações de empresas parceiras do Casamento Social Cuiabá 300 anos.
 
“Eu tinha 55 anos quando o conheci. Foi o meu primeiro relacionamento, meu primeiro namorado, primeiro homem. Na minha família só faltava eu casar”, conta nostálgica dona Arici Arini Kohlhase.
 
Amor não tem mesmo idade, Arici e o noivo, seu Gilmar Ortigara estão juntos há 23 anos. O amor os encontrou na maturidade, mas a empolgação pelo casamento é de paixão jovem.
 
“Eu sou do sul do país, vim pra Cuiabá visitar meus pais e acabei ficando. Eu era professor de um sobrinho dela, ele estava de aniversário e me convidou para a festa. Foi aí que eu a conheci. Pedi a mão dela em namoro aos país, fizemos uma festinha simples em casa com os familiares. Nunca tivemos condições financeiras para concretizar o nosso sonho”, lembrou seu Gilmar.
 
O custo da cerimônia foi um grande empecilho para a oficialização da união de dona Arici e seu Gilmar e eles não são os únicos. O Casamento Social foi a oportunidade de concretizar o sonho de Marieta Pereira de Alcântara e Cizenando Fernandes Lara Cruz, que este ano completaram 30 anos juntos.
 
“Nós temos um casal de filhos que já são casados, e aí surgiu esta oportunidade e pensamos ‘agora é a nossa vez!’. Vamos oficializar uma coisa que a gente sempre quis, mas nunca dava, sempre tinha outras prioridades e sempre deixávamos nós pra depois. Mas agora não, agora é nós. Ele é vergonhoso, mas eu disse ‘vamos?’ e ele veio, me disse ‘por você eu faço qualquer coisa’”, contou Marieta.
 
“Nos conhecemos nos anos 80. Começamos a ter amizade, passamos 7 anos só na amizade, aí aconteceu que ela me pediu em namoro”, contou divertindo-se seu Cizenando. Na época, ele frequentava a casa de Marieta, pois era amigo de serviço do irmão dela. Quando decidiram ficar juntos, a família dela não concordou, achavam que dona Marieta era muito nova e a mandaram para Brasília para morar com a irmã mais velha. Mas amor não tem distância e os dois passaram a se corresponder por cartas.
 
“Fiquei morando em Brasília por dois anos. Mas nós combinamos um código e temos até hoje esse código escrito pra ninguém ler nossas cartas. Aí pensamos que se fosse pra gente ficar junto, nós iríamos ficar. Graças a Deus, depois que ficamos juntos meus pais gostaram, foram aceitando”, explicou Marieta.
 
Talvez a lembrança do tempo distante seja o motivo do casal não desgrudar as mãos um minuto sequer durante a entrevista, ou talvez seja só amor mesmo. “E eu falo que deve ser amor entre nós, porque nós não enjoamos de estar um com o outro. Por isso nós resolvemos casar e aproveitar esta oportunidade que a primeira-dama e o prefeito estão dando”, completou seu Cizenando.
 
A tecnologia deu uma forcinha para a união de Camila Benedita da Silva e agora Viana, e de Deanderson Viana de Araújo. Juntos há 6 anos, eles se conheceram pelo aplicativo Badoo. Depois de muita conversa e troca de telefones, marcaram um encontro. Depois do primeiro veio o segundo, o terceiro, o quarto, até que virou namoro. Hoje eles são pais do pequeno Gael de 7 meses, que apesar de não compreender o momento, dava pulinhos no colo do pai.
 
“Me senti importante, nunca tinha provado roupa de festa assim”, comentou Deanderson. Já Camila confessou ter ficado apreensiva sobre encontrar o vestido do tamanho adequado, mas no fim tudo se resolveu. “Foi muito emocionante me ver assim, de noiva”.
 
Vestido de noiva, terno, buque, alianças. Tudo está sendo providenciado, desde os mais pequenos detalhes, para compor esse momento marcante na vida de 300 casais e seus convidados. Na manhã do grande dia, os noivos receberão todos os cuidados e mimos que merecem: cabelo, maquiagem e barbearia. E depois de casados é hora de comemorar! Cada casal e seus 4 convidados disfrutarão de um jantar.  
 
“Foram quase 90 dias de preparação para o grande dia. Tudo está sendo ordenado para que seja o mais especial possível. Os lugares dos casais, por exemplo, estarão separados, todos alinhados na frente, de forma que todos vejam a cerimônia. Cada noiva, cada casal terá o seu momento”, explicou realizada a organizadora do evento, Naide Leal.
 
Sucesso já em sua primeira edição, as vagas para o Casamento Social foram todas preenchidas no primeiro dia de inscrição e a lista de espera encontra-se com mais que o dobro de vagas. O projeto é idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro, coordenado pela Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano e acontece graças à ajuda de parceiros, que apadrinharam noivos e noivas e contribuem para a realização do evento sem nenhum investimento público.