Fotografo: Christiano Antonucci/Gcom-MT
...
O banho será permitido para 45 pessoas por vez

 
 
 
O Governo do Estado de Mato Grosso reabriu o complexo Turístico da Salgadeira, tradicional ponto turístico de Cuiabá.  O local passou por uma ampla reforma após a formalização de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre o Governo de Mato Grosso e o Ministério Púbico Estadual com homologação do Poder Judiciário, no ano passado. Inaugurada em 1984 como terminal turístico, foi reinaugurada em 1998 e mais uma vez, agora.
 
 
Nesta nova reforma foram gastos R$ 12,6 milhões, para o aproveitamento do local com sustentabilidade ambiental. Foram construídas passarelas e os banhos estão limitados a 45 pessoas por vez, para evitar degradação ambiental. Além dos banhos, o local que será gerenciado pela empresa LB Steak House Ltda terá restaurante, minimuseu, loja de souvenir, posto policial, miniauditório, área administrativa, playground, paisagismo e duas guaritas. O local também tem mirantes, rampas e portas que permitem acesso de pessoas com deficiência, estacionamento com 100 vagas para veículos, cinco para ônibus e 84 para carros, o restante será reservada à administração do do complexo.
 
Garantindo sustentabilidade ambiental o projeto também terá uma estação de tratamento de esgoto, 24 postes de oito metros de altura, com lâmpadas de LED movidas à energia solar e a implantação de 540 metros de trilhas metálica, por onde os visitantes irão andar durante o passeio para evitar o contato com o solo e, consequentemente, sua depredação.
 
 
Entrada franca
 
A entrada no Complexo é gratuíta para banhistas e visitantes. O Governo firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado (MPE), autorizando o banho no Complexo. A liberação foi possível após a aprovação do processo de licenciamento ambiental pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que deve atender a critérios de carga, que contemplam no máximo 45 banhistas simultaneamente em dois pontos situados na margem direita da rodovia.
 
O documento prevê que será feito um monitoramento contínuo nas áreas de banho com a possibilidade de que a capacidade de carga do local seja reavaliada para menos ou mais. Para haver um incremento no número de banhistas, precisará de novo parecer técnico e anuência do órgão ambiental. 
(com dados de Caroline Rodrigues, assessoria de imprensa Sedec)