Fotografo: JARDEL DA SILVA
...
Sem Legenda

 
 
Essa semana foi marcada pela derrubada do veto total 50/19, aposto ao projeto de lei nº 258/18, de autoria do deputado Max Russi (PSB), com 17 votos favoráveis e apenas um contrário. O projeto altera o parágrafo único do Art. 15-A da Lei nº 8.464, de 04 de abril de 2006 e recebeu substitutivo integral, de autoria do deputado Eduardo Botelho.
 
Essa proposta autoriza a despesca em Mato Grosso até 31 de dezembro de 2020. Até lá, os produtores poderão transportar e comercializar o pescado diretamente em feiras e mercados.
 
Durante a sessão, a presidente da Assembleia Legislativa, deputada Janaina Riva (MDB), conclamou os deputados a votarem pela derrubada do veto do governador Mauro Mendes. Os parlamentares defenderam a importância do prazo para que os pequenos produtores tenham condições de se adequarem às exigências da lei, que obrigada, desde 2018, os produtores a passarem nos entrepostos para obter a certificação de seus produtos.
 
Contudo, ainda há poucos entrepostos e o custo para a manipulação é considerado elevado e inviabiliza o setor. A expectativa é que até o final do prazo, através de associações, os produtores se organizem para ampliar a disponibilidade dos estabelecimentos registrados e aptos a processar o pescado produzido em Mato Grosso.
 
Durante a votação, os deputados defenderam a proposta chamando a atenção às dificuldades enfrentadas pelo setor e o alto impacto na economia, dentre eles: Thiago Silva, Paulo Araújo, Eliseu Nascimento, Valdir Barranco, Wilson Santos, Sebastião Rezende e Nininho.