Fotografo: Reprodução
...
A Frente Parlamentar será oficializada no próximo dia 6, às 8 horas, no auditório Deputado Milton Figueiredo na ALMT.

 
 
Cerca de 400 famílias que moram na região rural do Cinturão Verde do bairro Pedra 90, em Cuiabá, que têm como fonte de renda a piscicultura, ficaram prejudicadas neste ano devido o cancelamento da 28ª edição do Programa Peixe Santo.
 
O tema foi discutido pelos deputados estaduais Faissal Kalil (PV) e Carlos Avallone (PSDB), com o presidente do bairro Pedra 90, Marcos Baiano, nesta quinta-feira (02), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, durante a reunião da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento do Vale do Rio Cuiabá.
 
De acordo com Marcos Baiano, “os piscicultores foram afetados financeiramente. Eu não entendi a intenção por parte do Poder Público de retirar o sonho dos trabalhadores, que é vender o peixe durante a Semana Santa. Então, quando vemos que os parlamentares estão preocupados com a situação da região, ficamos felizes e com a expectativa de que teremos uma solução para este problema", disse.
 
Avallone parabenizou a iniciativa do deputado Faissal. “Assim que chegou à Assembleia ele percebeu o vazio existente em relação à discussão da região do Vale do Rio Cuiabá, então propôs a Frente Parlamentar, e nos convidou para estarmos juntos. Hoje estamos vendo a situação do Cinturão Verde, que é um local populoso, que sofre com a falta de projetos”.
 
O assessor parlamentar Bolanger José de Almeida avalia a necessidade de realizar projetos casados, ou seja, a produção já deve ter uma destinação definida para não correr problemas como o atual. “Precisamos levantar a demanda e a solução, quais as dificuldades para a produção dos peixes, e para quem podemos vender, se é escolas públicas utilizarem na merenda escolar, para o mercado local ou exportação. Caso seja necessário, podemos até realizar uma audiência pública”, analisa Bolanger.
 
Faissal ressalta que um dos objetivos da Frente Parlamentar, da qual é o presidente, é fomentar a agricultura familiar, mas para isso todo agricultor precisa ter garantia de que os seus produtos sejam comercializados, para garantir o sustento da família.
 
“Devemos trabalhar de forma integrada. Verificar a condição das cadeias produtivas, além da piscicultura, a região também pode produzir leite, mel e hortigranjeiro. O segundo passo é dar condições de trabalho, analisar se eles precisam de incentivos fiscais ou equipamentos. E por último, ampliar o mercado consumidor com feiras orgânicas, exportação, vendas em supermercados, e até buscar indústrias que tenham interesse em se instalarem na região”, observou.
 
Frente Parlamentar – A Frente Parlamentar para o Desenvolvimento do Rio Cuiabá será oficializada no próximo dia 6, às 8 horas, no auditório Deputado Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
 
A medida visa garantir condições técnicas e políticas para a geração de trabalho e renda dos 13 municípios que compõem o Consórcio do Vale do Rio Cuiabá, buscando seu desenvolvimento e igualar a arrecadação e a qualidade de vida das pessoas de outras regiões do Estado.