Fotografo: Sem Dados
...
Prefeitura uer dinamizar o se

 
 
 
Agora foi a vez dos japoneses. Um grupo, liderado pelo cônsul-geral Yasushi Noguchi, recebeu informações do vice prefeito Niuan Ribeiro mostrando as vantagens de se investir por aqui. Provavelmente as mesmas informações que já receberam chineses e canadenses. Os chineses manifestaram desejo de construir uma fábrica de drones e desenvolver o campo da energia solar. Os canadenses querem estreitar relações com o Brasil e atuar nos campos educacional e culural conforme revelou a Câmara de Comércio Brasil-Canadá, tendo Cuiabá como importante um ponto importante no processo.
Os japoneses também estão de olho nos 5 mil descendentes que formam a colônia em Cuiabá e inicialmente querem envolver a cidade com as comemorações dos 110 anos da migração ao Brasil. Mas, também ouviram a intenções de expandir a área industrial, verticalizando o já forte setor existente no município.
O esboço destas parcerias já se oferece, por exemplo, com os chineses  da Zhuhai Yuren Agricultural Aviation Co. Ltd, que estiveram em janeiro na cidade e querem construir uma estrutura de 20 mil metros quadrados visando uma produção de 9 mil drones mensais, com investimento de US$ 20 milhôes e geração de 500 empregos diretos. Outra empresa a CED Prometheus planeja desenvolver em Cuiabá atividades relacionadas à produção de energia solar com investimento de US$ 30 a 40 milhõesa ser aplicado na construção de uma linha de montadora de luminárias de energia solar.